Tuesday, 11 March 2008

Corda bamba

"O que você pensa sobre o que você pensa?

Já parou pra pensar, que os seus pensamentos podem não ser bons o suficiente para fazer de você uma boa pessoa?
Ás vezes eu me pego pensando coisas que não sei por que estou pensando.
De outras vezes, eu penso coisas que não sei como fui eu mesmo que pensei.
Eu penso coisas que já pensei antes, idéias gastas, usadas, pensamentos já pensados.
Mas também penso coisas que nunca ninguém (nem eu mesmo) pensou antes.

Você diz que eu não sou fácil
Tudo bem, eu admito!
Mas seria muito menos difícil se você realmente tentasse facilitar as coisas!

Você diz que eu fico dando corda pra você se enforcar!
Isso é uma grande mentira! Eu não te dou corda, é você que anda com a corda toda!

Você diz que eu tenho a mania feia de rir na hora errada.
Diz também que eu acho graça onde a graça não existe.
Mas o que eu posso fazer se a graça da vida está nas coisas simples?
Eu não me acho a pessoa mais engraçada do mundo, mas também não sou das mais sérias (isso você tem que concordar)
A culpa é toda sua, é você que não vê a graça das situações!

Eu sei que eu faço piadas fora do contexto que só fazem sentido para mim,
Eu sei que eu uso e abuso de ironias e morro de rir das maldades que digo,
Mas o que você não entende, é que eu acho isso tudo extremamente divertido!

Você ri das bobagens que eu digo e me chama de 'espalha-roda'
É, eu sei, eu espalho mesmo!
É que o mundo inteiro, não é o bastante pra mim.
O mundo inteiro, não cabe em tudo que eu quero dizer, em tudo que eu quero ser e fazer.

Eu pinto, bordo, faço, quebro, começo, ás vezes termino e quase sempre aconteço.
E acontecer, pode querer dizer muitas coisas.
Coisas que você não é capaz de entender nem subentender.
E isso tudo é apenas um terço!

Você coça a cabeça e tenta entender.
No fim das contas, diz que eu não sei o que quero.
Engana-se, pois eu tenho tudo anotado num caderno.
E se pareço não saber o que quero, esteja certa que pelo menos, sei muito bem o que não quero!

Tem um milhão de coisas que eu sei que não vão dar certo.
E não é pessimismo, é realismo!
Eu sei até onde devo ir e até onde posso suportar.
Mas sempre teimo em ir além!
E você fica sem entender se eu sou otimista ou masoquista.
Ou eu acredito demais que vai dar certo, ou eu insisto no que sei que não vai funcionar só pra ver no que dá!
E daí se doer? Dói em mim e eu não tenho medo da dor!
Muitas dores passaram, tentaram, me derrubaram, mas não me consumiram.
Uma a mais, uma a menos, que diferença faz?

Eu acho que eu lido bem com a dor.
De certo modo, devo ter algum controle, ou talvez essa dor não doa de verdade, deve ser uma dor teórica, virtual...
Eu só precisava mesmo entender, qual é o momento certo de desconectar, parar, antes de ultrapassar o ponto onde começa a doer de verdade!

Eu visto a fantasia, encarno o meu personagem do dia a dia e sorrio pela janela da vida.
E tento te explicar porque eu ainda estou sorrindo depois de tantas tempestades, ou você é míope ou não consegue enxergar o arco-íris!

Você diz que eu sou difícil, que eu falo em códigos, que não me faço entender.
Mas eu creio que mais claro do que isso, fico transparente.
Tudo tem uma razão, um porque, um motivo.
E se eu digo coisas sem dizer, você podia ao menos tentar me entender!

Você diz que eu fico dando corda pra você se enforcar!
Mas isso é uma tremenda mentira, porque sou eu que caminho sem tropeçar, na corda bamba dessa história!

Ex-clamação: clama pelo entendimento
Todo Sentimento não tem explicação!
Nada a ver com nada, mas há de haver em algum um dia, um momento em que haja algo que houve um dia.

Ficou mais claro agora?
-Acho que não né?
Então não tente mais entender, faz a única coisa que você sabe fazer bem:
Sorria!"

No comments: